República Tcheca, Praga: a cidade das cem cúpulas.

Praga, realmente, sem sombra de dúvidas foi uma das cidades da Europa das quais passei qu a beleza do local te deixa de boca aberta. Quando fui, estávamos no verão, era alta temporada, um dos melhores e mais fantásticos pôr-do-sol.

Mas minha irmã (que fez essa trip que postamos para chapada) passou uma temporada no inverno que também deixa qualquer um de boca aberta com suas pontes fechadas e cobertas de neve.


Bom, continuam a trip pela Europa, chegamos em Praga deixamos as roupas / malas no Airbnb que pegamos próximo a praça principal e fomos de rolêzin pela rua. Vale ressaltar que os valores foram bem acessíveis na época, se não me engano cerca de 40 euros por dia um apartamento para 3 pessoas. O apartamento era bem legal, arejado e próxima de tudo. Vamos de Dona Martinha então 🙂 



Em nossa primeira parada fomos visitar, acredito eu um dos principais se não o principal ponto turístico de praga, o relógio Astronômico de Praga, o Orloj.

O famoso Orloj, o Relógio Astronômico de Praga (Pražský orloj, em tcheco), foi construído na era medieval pelos relojoeiros Mikulas de Kadan e Jan Sindel, em 1410. O relógio foi montado na parede sul do prédio da Prefeitura Municipal da Cidade Velha (Staroměstská radnice, em tcheco) e permanece lá até hoje, embora tenha sido reparado diversas vezes ao longo dos séculos.

Em 1940, o calendário e as esculturas góticas foram acrescentados ao relógio. No século XVII, foram acrescentadas as estátuas móveis que hoje fazem parte do show. Em 1966, foi a vez das estátuas dos apóstolos serem acrescentadas e o relógio passou a ter a arquitetura que tem hoje.

Chega de história e continuemos o rolê…


Passamos por diversos bares, restaurantes e cafeterias bem legais. Nessa última foto postada, tem um bar / restaurante que funciona como um bar, o rango é bem maneiro e tem um pôr do sol sensacional, custo benefício bem legal também, vale a pena a visita.


Anda pra lá, anda pra cá, um museu ali, outro aqui e o dia vai terminando e a noite chegando.

As luzes e a arquitetura de Praga a noite são lindíssimas. Para ser sincero fomos a Praga sem pesquisar muito antes, nos jogamos para ver de qual era e no final as coisas foram indo rs. 

Descobrimos no em Praga tem uma das maiores boates da Europa, a chamada Karlovy Lázne, que fica em um prédio construído no século 15 e conta com cinco andares–cada um com um ritmo de música e uma decoração diferente. A casa abre todos os dias, das 21h às 5h. A entrada custa a partir de R$ 23.

Vale a pena conhecer a boate, no dia que fomos estava bem animada com uma galera bem maneira. 🙂 

Continuando o rolê, seguem mais algumas fotos da nossa visita por Praga…


Fomos conhecer o “prédio dançante” de Praga. A primeira coisa que explica essa cara diferente que o prédio tem é o fato de um de seus arquitetos ser o americano Frank Gehry, que desenhou também o Guggenheim Bilbao e a Fundação Louis Vuitton.

O outro arquiteto responsável pela obra era o tcheco Vlado Milunic, que aceitou o projeto com a missão de desenhar um prédio que representasse o momento que o país vivia após a Revolução de Veludo de 1989. A Checoslováquia tinha acabado de se desmembrar: a República Tcheca se separou da Eslováquia e as duas deixaram para trás o comunismo.

“Era necessário que esse edifício refletisse o contexto da sociedade tcheca, sua ruptura com o passado totalitário e a disposição para evoluir e adotar mudanças radicais”, explicou o arquiteto, na época da inauguração.

Mas se Milunic queria mostrar um contraste, Frank Gehry fez isso de uma forma muito poética: buscou inspiração na dança e apelidou o prédio de “Fred & Ginger”, em referência a Fred Astaire e Ginger Rogers, um casal da Era de Ouro de Hollywood que estrelou uma dezena de filmes musicais entre 1933 e 1949.

A população de Praga também não gostou muito do prédio dançante no início, mas hoje, quase 20 anos depois, é compreensível que o interesse em afirmar simbolicamente a renovação política do país tenha sido maior do que a preocupação com padrão arquitetônico histórico da cidade.

Apesar de ter sido construído para ser um centro cultural, com uma biblioteca e uma galeria de arte, o prédio nunca cumpriu essa função e sempre funcionou como edifício comercial. O prédio dançante de Praga fica na esquina da Rasinovo Nabrezi com a rua Resslova. A caminhada é longa do praça do Relógio Astronômico.

Bom, chega de história e continuemos nosso rolê, agora em busca de um pôr do sol 🙂 

Achamos e terminamos por aqui. sem muitas delongas até mesmo pro post não ficar muito extenso. Fica aí mais algumas fotos e qualquer dúvida / dicas manda um email pra gente contato@thiagofreitas.com.br , vamo que vamo e até o próximo rolê 🙂